A civilização islâmica é conhecida por sua relutância no uso da imagem. Apesar disto, grandes centros de produção artística – tais como Sevilha, Cairo, Isfahan e Delhi – foram responsáveis por uma das mais significativas expressões da pintura em todos os tempos. A arte das cenas em pequeno formato, também conhecida como iluminura, tornou-se um complemento quase indispensável dos livros que circulavam em mãos muçulmanas. Boa parte do prestígio de califas, emires e sultões, media-se pela qualidade dos ateliês que patrocinavam. Mas, acima de tudo, estes deliciosos mundos em miniatura foram plasmados a partir do secular cruzamento entre influências bizantinas e chinesas. A iluminura islâmica, com suas tonalidades vibrantes e seus traços harmoniosos, que ora veiculam a fé, ora a ciência e ora a poesia, nos interpelam ainda hoje com um fascínio difícil de resistir. A ascensão da dinastia mugal na Índia inaugurou um período de grande esplendor cultural. Seus reis, beneficiados por uma das economias mais prósperas do mundo, transformaram a arte em ferramenta de afirmação política. A fim de se legitimarem ante populações majoritariamente hindus, os mugais elevaram a iluminura islâmica a um novo patamar de excelência.

Docente: PLINIO FREIRE GOMES

É autor de O herege vai ao paraíso (Companhia das Letras). Graduou-se e fez mestrado em história, na Universidade de São Paulo. Viveu durante quase duas décadas no exterior, entre a Europa e o Oriente Médio. Lecionou no Masp, Mam, Casa do Saber, Centro Universitário Maria Antonia e Instituto de Cultura Árabe. Há cinco anos coordena o grupo de estudos em arte na Biblioteca do Masp, atuando também como membro fundador do coletivo Lente Cultural, na Livraria Martins Fontes. Atualmente apresenta conferências e cursos sobre história da arte, com foco nos períodos helenístico, romano e renascentista, mas sua principal área de atuação é a cultura islâmica. Participa ainda, na condição de especialista, em projetos de viagem com foco em países como Itália, Espanha, Marrocos, Irã, Índia, China e Japão.

Quando: 11, 18 e 25 de julho, às 5ªs feiras, das 19h30 às 22hs

Local: Espaço Lente Cultural – Faria Lima, Avenida Brigadeiro Faria Lima, 1690, 4ª andar, conj. 41. Fácil estacionamento na Rua Coronel Irlandino Sandoval. Estacionamento Calcenter, Av. Brig. Faria Lima, 1912. Metrô Faria Lima (duas quadras).

Investimento:

Curso integral (3 aulas): R$ 255,00

Aula avulsa : R$ 95,00.

Pré-inscrição através do preenchimento do Formulário para Inscrição (abaixo), onde são apresentadas orientações para pagamento através de transferência/depósito bancário ou PagSeguro.

A inscrição somente será confirmada após o envio de comprovante de transferência/depósito bancário para cursos@lentecultural.com.br

ATENÇÃO: Vagas limitadas.

A efetiva realização de cada curso está condicionada a um número mínimo de inscritos. Não deixe para fazer sua inscrição no último momento, pois isso poderá levar à não-realização do curso.

Formulário para Inscrição: